por Alexandre Cardoso – Fundador da RPL

Mas no fundo no fundo, o que é estar preparado?

Se a gente não estiver “preparado” não podemos começar, é isso?

Quem é que vai avisar a gente sobre isso, se estamos ou não preparados?

Eu fiquei muito tempo com a bundona no sofá dando essa desculpa pra mim mesmo de que não estava preparado pra começar, justificando a minha procrastinação e minha preguiça com esse argumento.

Meu autoboicote nem parecia autoboicote, eu já estava quase convencido de que não estava preparado pra começar nada e via isso como verdade absoluta pra continuar com a bundona no sofá.

 Essa sensação de não estar preparado foi durante muito tempo a minha aliada contra mim mesmo, quando tinha momentos de lucidez e queria iniciar algo novo, vinha essa voz com uma força extrema e dizia: Vai começar o quê Alexandre ? Você está preparado pra isso?

 Então acabava acreditando cegamente nisso e deixava pra trás a ideia me sentindo um derrotado e um “não preparado”.

 Meu grande inimigo era eu mesmo, meu ego destruindo a verdade do meu ser, meu desejo genuíno de fazer algo de bom pra mim e para o mundo.

 Esse sentimento ficou tão incrustado em mim que, até para as pessoas que acreditavam que eu estava preparado eu falava que não estava, que não era o momento e continuava no sofá sem fazer porra nenhuma, acreditando na ilusão do meu autoboicote. 

E isso fazia com que eu acessasse outros lugares, lugar de incapacidade, insegurança, ausência de autoconfiança e etc…

E tudo isso gerava um conflito interno absurdo, onde eu gastava muito mais energia olhando, integrando e harmonizando as merdas que eu mesmo tinha criado em minha mente, do que se tivesse direcionado toda essa energia para iniciar algo novo.

E quando houve o ponto, a tomada de consciência?

Quando percebi que as melhores coisas da minha vida eu iniciei quando não estava preparado, eu só tinha um desejo avassalador e uma intenção genuína de amor por essa coisa, e coloquei no mundo.

Por exemplo, quando fundei a ONG Cia dos ClownAticos, eu mesmo fiz o logo da ong no paint e comecei assim mesmo, com um rascunho na mão e batendo na porta dos voluntários.

 Quando fundei a RPL (minha empresa de desenvolvimento humano) categoricamente estava na pior fase da minha vida, não entendendo a mim mesmo, turbilhão de emoções e sombras vindo à tona e mesmo assim, iniciei esse ambiente de desenvolvimento e confiança; de aprendizagem mútua; autorrealização e tomada de consciência.

Hoje em dia ajuda várias pessoas e empresas a tomarem consciência de seus propósitos e reais desejos de vida.

O ponto foi tomar consciência de que no fundo eu quero estar sempre despreparado, eu quero estar sempre buscando o tal preparo a cada dia, constantemente.

Isso me mantém curioso, me mantém com vontade de aprender mais e mais todos os dias, isso me mantém vivo e ligado para os sinais e para o ambiente de aprendizagem que eu mesmo crio nos relacionamentos diários com os meus amigos, clientes, familiares e qualquer outra pessoa que cruze minha vida.

Foi perceber que quando alguém me falava que eu não estava preparado, essa pessoa falava muito mais dela do que de mim mesmo, e está sempre tudo bem….todos nós temos essa sensação.

Foi bem barra e muito desafiador tomar essa consciência e dar essa virada, iniciei agindo a partir dessas três atitudes simples, porém bem poderosas:

1- parei de ficar contando historinhas pra mim mesmo que justificasse o meu autoboicote, de que não estava preparado.

2 – parei de ficar esperando motivação dos outros e esperando que as pessoas fizessem o que eu precisava fazer.

3 – comecei a fazer o que precisava fazer sem me criticar e sem ser perfeccionista, pois o perfeccionismo é um baita boicotador do nosso ser.

Venho aprendendo com tudo que estudei e experienciei que estar preparado é uma questão de estado interno, uma questão de escolha consciente em face do momento presente.

Tem dias que sim, me sinto pronto.

Tem dias que não, não me sinto pronto! e tudo certo…

Hoje no aqui agora me sinto pronto, talvez amanhã não me sinta assim, e de novo, tudo beleza ….

Nestes momentos conto com essa tomada de consciência pra me ajudar a compreender que nunca irei estar preparado como meu ego gostaria que estivesse, pois haverá sempre algo novo para aprender, para absorver, para experienciar, para trocar, para compartilhar, para doer e para amar.

A coisa nova de amanhã é que vai me preparar…

Seguimos virando, capotando e saltando juntos!

 

Receba nossa Newsletter

Fique informado sobre as novidades da RPL

Obrigado por se inscrever!